Dicas para viver um Ano realmente Novo

quinta-feira, 31 de dezembro de 2015
"Precisamos mudar, evoluir, viver com mais qualidade e prosperidade. Precisamos aproveitar o tempo, pois ele é a base de tudo em nossa vida. (...) Viver com mais resultado e equilíbrio - este é o desafio!

Não digo que seja fácil nem que todas as respostas sejam conhecidas; (...) é uma questão de ensinar seu cérebro a ter novas atitudes e respostas para seu comportamento-padrão. (...) Como diria o mestre Yoda, do filme Star Wars: 'Você não acredita, por isso não consegue'.

As pessoas não fazem aquilo que deveriam fazer simplesmente porque não dão o primeiro passo. Elas pensam na jornada e anteveem todas as dificuldades, o esforço, o tempo necessário para fazer a coisa acontecer. Tudo isso dá preguiça, e elas acabam por desistir. O primeiro passo é entender que essa batalha interna vai acontecer, é natural, mas que somos capazes. (...)

O primeiro passo é uma nova atitude, uma vontade de ter um amanhã diferente e a certeza de que a vida não escolhe ao acaso quem vai dar certo, mas promove aqueles que se predispõem a ser escolhidos.

Vamos começar essa jornada?"


Uma coisa que tenho aprendido com os autores das áreas de organização do tempo e planejamento pessoal e financeiro é: estabeleça prazos e metas reais, possíveis de serem cumpridos. Porque é preciso começar, ainda que aos poucos. Mas comece. E não faça pouco caso desta pouca coisa.  

Nesta nossa última conversa de 2015, ao invés de um texto poético e literário rs, escolhi compartilhar com vocês algumas citações, dicas bibliográficas e também algumas dicas para começarmos o ano não só com o pé direito, mas com uma atitude renovada e uma maior clareza em relação aos nossos sonhos e objetivos.




Antes de tudo: quando visitar um site ou uma livraria, dedique um pouco de seu tempo aos títulos da seção de Administração. E passe também a 'frequentar' a Editora Sextante. É sério! :D Sei que em geral ficamos envergonhados ou descrentes quando folheamos livros do tipo "Como administrar sua vida financeira", mas... nem só de Romance e Star Wars vivemos, caro leitor! Portanto, dê uma chance a alguns temas que estejam fora de sua rotina de leitura, pois certamente o contato com esta literatura mais 'cotidiana e objetiva' será de grande ajuda em suas metas pessoais e profissionais. Afinal, como diz o povo fitness, é preciso Foco, Força e Fé pra conquistar os nossos objetivos, e é ok acreditar e ler sobre isso ;) Seguem as dicas:


Administração do Tempo e Planejamento Financeiro
Gustavo Cerbasi e Christian Barbosa. Mais Tempo, Mais Dinheiro. RJ: Sextante, 2014
Flávio Augusto da Silva. Geração de Valor 1 e 2. RJ: Sextante, 2014 e 2015.

Planejamento Pessoal e Autoconhecimento
Charles Duhigg, O poder do Hábito. SP: Objetiva, 2012
Daniel Kahneman, Rápido e Devagar - duas formas de pensar. SP: Objetiva, 2012
William Douglas e Rubens Teixeira. As 25 Leis Bíblicas do Sucesso. RJ: Sextante, 2012
Mark Williams. Mindfullness - Atenção Plena. RJ: Sextante, 2015
James C. Hunter. O Monge e o Executivo. RJ: Sextante, 1989





Quem é você, então? Como você pensa? Quais são as suas crenças? 
Quais são os seus hábitos e as suas características? Qual é a sua opinião sobre si próprio? 
Quanta confiança você tem em si mesmo? Como é o seu relacionamento com as pessoas? 
Até que ponto você confia nelas? Você realmente acredita que merece ser rico? 
Qual é a sua capacidade de agir apesar do medo, da preocupação, do incômodo, do desconforto? Você consegue ir em frente mesmo quando não está disposto a fazer isso?

(T. Harv Eker)


Dia desses assisti o seminário online The Ultimate Life Makeover, onde o autor T. Harv Eker apresentava algumas propostas para transformamos o nosso novo ano. E o vídeo começava com a seguinte pergunta: O que você realmente quer em 2016? Uma vida melhor? Tempo livre? Um novo emprego? Não precisar trabalhar? Liberdade? Sossego? E como a lista de nossas vontades gerais é infinita, sejamos específicos: O que você realmente quer para o dia de hoje?

Difícil, hein?

Uma primeira dica: é preciso clareza. Após listar os seus votos para 2016, tente responder: o que eu desejo é possível de ser realizado? É algo que com esforço, planejamento, tempo (e, dependendo do caso, dinheiro) eu conseguirei realizar? Se a resposta for talvez ou positiva, podemos ir para a segunda pergunta: Por que eu desejo isso? Neste momento, o autor comenta que quanto maior for o detalhamento de nossas vontades, mais próximos estaremos de encontrar a melhor estratégia para realizá-las. Afinal, um simples sonho pode tanto esgotar como renovar nossa motivação e energia.

Prontos para mais uma reflexão? Eis a terceira pergunta do autor: Por que o que eu quero é tão importante assim? E ainda: Se é tão importante, por que ainda não consegui obter o que desejo?

Nossa, que nó na cabeça, hein? :D

Bom, seguem algumas dicas do autor para 'clarear' este projeto:

- Seja sincero em relação ao seu comportamento, caráter, hábitos e costumes. Sem esta reflexão rotineira, dificilmente saberemos o porque das coisas estarem dando errado ou certo.

- Tente resolver as questões que estão à sua frente, e não as que poderiam acontecer. Por exemplo: "se eu iniciar um curso noturno em setembro, será que terei tempo para continuar trabalhando, dando atenção para meu namorado, meus gatos, meus amigos e meus livros?" Olha, enquanto gastamos um tempo enorme pensando no e se, acabamos não estudando para a prova do dia seguinte e muito menos preparando os documentos necessários para aquela importante viagem que acontecerá daqui a 1 mês. Veja bem: é importante sim este planejamento a médio e longo prazo; no entanto, não podemos deixar que o e se ocasione uma pane em nosso sistema cotidiano.

Prontos para continuar?



Bom, como as anotações que fiz desta videoaula renderam um número grande de páginas rs, este post iria ficar bem longo caso eu continuasse esta reflexão e conversa de Ano Novo. Então, ficamos combinados assim: se vocês curtirem este tipo de postagem 'lifestyle', logo logo faço uma parte 2 do post, o que acham? :)

Por enquanto, deixo com vocês uma importante frase de T. Harv. Eker:




 (não precisa ficar perfeito, apenas comece!)


 

(acima, livro Equilíbrio e Resultado, de Christian Barbosa)


Antes de terminamos, mais algumas dicas:

Faça uma lista de objetivos diários e semanais. Anote tudo: ir ao supermercado; ligar para minha mãe; comprar analgésico; cozinhar feijão. Utilize planners e to-do lists, como as que compartilhamos aqui e aqui.

Não esqueça do planejamento mensal: Quem faz aniversário neste mês? Tenho alguma consulta médica marcada? Preciso juntar dinheiro para viajar ou comprar alguma coisa importante?

Guarde algum tempo pra você. Sim, é uma dica clichê. E talvez por isso a mais ignorada. E a que mais 'atrasa' a nossa vida... ;) Então, guarde um tempo para você. Que o tempo da sua escola, o do escritório, o de seus pais e o de seu marido certamente estão mais que reservados - pra não dizer inevitavelmente marcados - em sua agenda. Portanto, cada segundinho com você mesmo será de grande inspiração e renovo! 'Bora começar? :)


Então é isso! Agradeço a companhia de todos os amigos blogueiros e seguidores do Instagram e também os colaboradores e parceiros que ao longo de 2015 fizeram o projeto Papel Papel encontrar a sua voz! :)

Que 2016 seja um ano lindo! 

Grande abraço,
Rebeca

Retrospectiva Literária 2015

sábado, 26 de dezembro de 2015
Dezembro, mês de panetones, início do verão (snif) e férias do trabalho. E como daqui a duas semanas o ano acaba, nada melhor que um 'inventário' de leituras do ano. Confesso que nem me preocupei muito com 'metas de leitura' ou 'metas de leitura de lançamentos'; talvez no ano que vem eu fique mais atenta às novidades de um número maior de editoras e títulos mas, em 2015, priorizei mesmo a leitura de autores que eu sempre tive vontade de conhecer, independente de serem também histórias lançadas há um ou dois anos. Então, nesta Retrospectiva Literária, encontraremos as seguintes listas: as leituras perfeitas do ano + os livros acumulados + as histórias que curti até a parte em que o autor resolve matar alguém rs + os livros que não combinam comigo. Não incluí nas listas os títulos de temática off-literatura, como Administração, Finanças, Economia, Política (de repente no ano que vem algum livro desses até apareça aqui, não sei ainda) e claro, livros interativos e passatempos afins. Também é provável que eu já tenha resenhado outros livros não presentes aqui nas listas por motivos de: esqueci. É a idade, gente. Relevem :D


1) Melhores livros de 2015
(lista em ordem cronológica de leitura)

As Vantagens de Ser Invisível - Stephen Chbosky
O Lado Bom da Vida - Matthew Quick
O Teorema Katherine - John Green
A Culpa é das Estrelas - John Green
Anexos - Rainbow Rowell
Fangirl - Rainbow Rowell
Nós - Davis Nicholls
A Sorte do Agora - Matthew Quick
Sorta Like a Rockstar / Quase uma Rockstar - Matthew Quick
Cartas de Amor aos Mortos - Ava Delaira
O Projeto Rosie - Graeme Simsion
Ainda não te disse nada - Maurício Gomyde
Surpreendente! - Maurício Gomyde
Perdão, Leonard Peacock - Matthew Quick
Fascinada por você - A. C. Meyer
A Máquina de Contar Histórias - Maurício Gomyde
O Leitor do Trem das 6h27 - Jean-Paul Didierlaurent
O Rosto que Precede o Sonho - Maurício Gomyde
Eleanor & Park -  Rainbow Rowell
The Sky is Everywhere - Jandy Nelson
A Seleção - Kiera Cass
Auggie e Eu - R. J.. Palacio


2) Livros quase perfeitos
(isto é, cujo final me deixou desolada e com vontade de mandar uma carta pro autor pedindo pra rolar um desfecho alternativo)

Um Dia - David Nicholls
Quem é você, Alasca? - John Green
All the Bright Places - Jennifer Niven
Resposta Certa - David Nicholls
O Substituto - David Nicholls



3) Livros para começar 2016 já no pique das boas histórias
Os outros títulos do Box do Maurício Gomyde: O mundo de vidro; Dias melhores para sempre 
O Miniaturista - Jessie Burton
Os dois primeiros livros de A.C. Meyer, Louca por você e Apaixonada por você
A menina que roubava livros - Markus Zusak


4) Li até a metade pois outros 37034589 favoritos passaram na frente

A Arte de Viajar - Alain de Botton
O Manuscrito - Chris Pavone
Toda luz que não podemos ver - Anthony Doerr
A verdade sobre o caso Harry Quebert - Jöel Dicker
Escuridão Total sem Estrelas - Stephen King


5) Livros que não combinam comigo
(aliás, alguém gostaria de algum desses títulos? Vamos fazer uma troquinha? rs)

Feitiço da Sombra - Nora Roberts  
Melancia - Marian Keyes
Fala sério, amiga - Thalita Rebouças 
O Lado Feio do Amor - Colleen Hoover 
O Guia do Mochileiro das Galáxias - Douglas Adams
Comer, Rezar, Amar - Elizabeth Gilbert
Comprometida -  Elizabeth Gilbert


Bom, por enquanto é só :) E que venha 2016!!! Com boas promoções, muitos lançamentos, ótimas indicações e também presentinhos <3

Recebidos de Dezembro

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015
E o ano acaba e a pilha de acumulados e recebidos continua! Dessa vez, a listinha tá assim: presentinho de amigo oculto + brinde do Cinemark + livro made in Biblioteca + troca literária + parceria com Editora. Será que dou conta até o fim do ano? Façam suas apostas! :D


Jeffrey Brown, A Princesinha de Vader. SP: Aleph, 2015.

Sempre vi essa coleção nas livrarias mas só agora é que ganhei um exemplar! Aqui no Rio a rede Cinemark está oferecendo este brinde para quem adquirir um cartão fidelidade com o ingresso de qualquer sessão de cinema. Como demorei a assistir Jogos Vorazes, 'cheguei a tempo' (assisti na semana passada) para aproveitar este período promocional da rede. Que bom! :)

Bem, quanto ao livrinho em si, não é uma HQ no sentido tradicional/sequencial pois há várias ilustrações 'independentes', sem muita conexão com as páginas seguintes. Mas é um livro bem simpático, muito bem ilustrado e certamente um ótimo presente para todas as idades!


Sinopse: Nesta irresistível e engraçada obra, da mesma coleção de Darth Vader e Filho, Vader, Senhor Sombrio dos Sith e líder do Império Galáctico, enfrenta os dramas, alegrias e mudanças de humor de sua filha Leia e acompanha a transformação de uma doce menina em uma adolescente rebelde.


Boris Fausto, O Brilho do Bronze. SP: Cosac Naify, 2014.

Recebi este livro em uma troca literária com a Lunna Guedes lá no Instagram. Não conheço o trabalho anterior do autor mas é um título bem comentado dentre os últimos da Cosac Naify, então, acredito que seja uma leitura para em breve compartilhar aqui com vocês! Aguardemos :)


Sinopse: Diante da morte da esposa, com quem foi casado por 49 anos, o historiador Boris Fausto decide revisitar um hábito da juventude e escreve um diário. A princípio voltado a reflexões dolorosas acerca do luto, os escritos pouco a pouco se abrem para o cotidiano concreto, ainda que envolto pela marca da ausência. O resultado revela um olhar crítico e atento à vida contemporânea, permeado pelo senso de humor inabalável do autor.


Publicações da 11 Editora, parceira do Blog:  
O Conto Modal, de Potyguara Alencar - confira a entrevista com o autor
Outras Vozes, de Plínio Camillo - teaser do livro

A 11 Editora é uma jovem casa editorial paulista que tem em seu catálogo autores independentes e publicações dedicadas ao conto, ensaio e também poesia. Nos títulos que recebemos, os autores compartilham pesquisas e vivências no campo da Antropologia e da Sociologia em enredos que versam a realidade brasileira com alguma ficção e certamente afeto. Cada livro é como uma 'voz inversa', onde o lugar do narrador é ocupado por personagens e culturas comumente silenciados em nossa literatura e convívio, como por exemplo o universo afrodescendente e o das religiões não-ocidentais em seus ritos e liturgia. Ambos os livros possuem escrita densa e reflexiva, sendo uma experiência de leitura especial não apenas para os universitários de Humanas, mas para todos os que desejam conhecer uma literatura que ultrapassa as fronteiras do senso comum e da comum empatia.


Sinopse: "O Conto Modal é uma tentativa da “escrita zerada”: texto feito para que a estrutura do conto proteste para ser prevalecente sobre o próprio belo visual da história. São textos de caça ao olhar, prosas que pedem para ser apreciadas como propostas de liberdade de escrita."


Sinopse: "Neste livro construído a partir de uma sequência de contos cuja narrativa muitas vezes flerta com a sonoridade do poema, Plinio Camillo nos transporta para variados cenários e enredos, desde a vinda nos navios negreiros e o trabalho nas fazendas, passando pelos “negros de estimação”, até os alforriados que trabalhavam nas cidades e os mestiços protegidos pelos pais que não os podiam assumir e moravam nos fundos da Casa Grande com certos privilégios."


Jandy Nelson, The Sky is Everywhere. Também lançado pela Novo Conceito com o título O céu está em todo lugar em 2012.

De tanto o Blog Vida e Letras recomendar o Eu te darei o sol (já está no topo da wishlist de 2016, Diego! rs), encontrei na biblioteca mais esse título da Jandy Nelson, lançado também há alguns anos pela Novo Conceito. Nesta obra, apesar de sua protagonista lidar com uma grande perda logo no início da história (a morte de sua irmã), The Sky is Everywhere se distancia da sick-lit ao apresentar um enredo onde o próprio cotidiano, o convívio com seus familiares e também a rotina da escola contribuirão para que Lennie Walker consiga aos poucos lidar com seus temores e conflitos. Lennie também recorre ao diário e à poesia para externar toda esta falta de sentido; no livro, há diversas ilustrações desses escritos, mas só ao final da história entenderemos o motivo destes tantos fragmentos de Lennie assim espalhados pelas páginas.

Aceitam um spoiler? É uma história de superação. Com direito a romancinho :) Hehe
 

"My sister will die over and over again for the rest of my life. Grief is forever. It doesn't go away.; it becomes part of you, step by step, breath for breath. I will never stop grieving Bailey because I will never stop loving her. That's just how it is. Grief and love are cojoined , you don't get one without the other. All I can do is love her and love the world, emulate her by living with daring and spirit and joy." (p. 291)


Sarah Ockler, Vinte Garotos no Verão. SP: Novo Conceito, 2014

Ganhei este livro em um Amigo Oculto Literário onde os seguintes blogs trocaram cartinhas e mimos neste mês de dezembro: A menina que não para de ler; Blog da Hida; Cantinho de Leitura da Mari; Entre Páginas; Meu Jardim de Livros; Mundo Sublinhado; Psicose Literária; Sure, we have a Blog; Um dia me livro e Vida e Letras. Quem me sorteou foi a Sora, do Meu Jardim de Livros, e só pela sinopse eu amei o presente! :) Espero em breve compartilhar uma resenha com vocês também!
 

Sinopse: Segundo a melhor amiga de Anna, Frankie, vinte dias na praia é a oportunidade perfeita para fazer algumas loucuras. Se elas conhecessem um garoto por dia, haveria uma boa chance de Anna viver o seu primeiro amor de verão. Anna aceita entrar na brincadeira, mas há algo que não contou a Frankie: ela já teve o seu amor, e era o irmão mais velho da própria Frankie, Matt. Um pouco antes de ele morrer tragicamente. Este livro honesto e emocionante fala sobre o significado de amar alguém, sobre o luto e, especialmente, sobre aproveitar ao máximo cada momento que este mundo pode nos oferecer.


E vocês, já leram algum desses títulos? Compartilhem com a gente! :)

Vida Organizada III - Calendários 2016

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015
Para finalizar esta série de postagens de organização e papelaria pré-2016, seguem alguns links do Pinterest com calendários incríveis prontos para impressão! Basta clicar na legenda da foto para ser redirecionado para os Blogs de origem. Divirtam-se :)



Calendário em diversos formatos | Blog Wendaful



Calendário mensal em formato A4 |  Blog Delineate your Dwelling




Calendário "página única" com todos os meses Blog My Scandinavian Home




Calendário mensal em formato planner | Blog Small Paper Things




Calendário mensal em formato planner com decoração floral  |   Blog Blooming Homestead




Calendário mensal com espaço em branco para decorar à sua maneira |   Blog It's Always Autumn




Calendário mensal ultra fofo compartilhado no Blog da Mari C.



Mari C


[Resenha] [Parceria] O Confidente, de Héléne Grémillon

terça-feira, 22 de dezembro de 2015
Paris.1975.

Após a morte de sua mãe, a editora Camille Werner passa a receber inúmeras cartas de pêsames em sua caixa de correio. Entre elas, porém, uma sem assinatura ou remetente. E que, surpreendentemente, revela a história de um menino chamado Louis, descobrindo o amor ao se apaixonar pela vizinha de vilarejo chamada Annie.

Aos poucos, Camille se vê envolvida e conectada com as histórias, mas pensa se tratar de um engano ou de um método inusitado utilizado por algum escritor para tentar emplacar sua história. O tempo, no entanto, mostra que alguém está realmente tentando lhe confidenciar fatos sobre um passado de guerra e traição que ainda pode interferir - diretamente - no futuro.

(Sinopse de O Confidente, de Héléne Grémillon)  



"A primeira carta que recebi de Louis estava na pilha da esquerda. O envelope chamou a atenção antes mesmo que eu o abrisse: era muito mais volumoso e pesado que os outros. O formato não parecia o de uma carta de pêsames.
Eram várias páginas manuscritas, sem assinatura."
(p. 15)


Paris, 1975.  Em meio ao luto e condolências, a vida de Camille Werner reinicia. Como se até a menor das histórias comportasse um meridiano, a partida de seus pais seria o primeiro dos marcos irreversíveis. E sendo a dor este antes-e-depois de nós mesmos, um segundo evento igualmente desconstruiria a vida de Camille: uma sequência de cartas sem remetente, porém assinadas por Louis, um estranho narrador de eventos que tiveram lugar no período das grandes guerras do século 20. Apaixonado por Anne, semanalmente Louis compartilha em cartas toda a memória destes anos. Aparentemente sem propósito e conexão, Camille não entende o motivo de tamanha assiduidade em sua caixa postal. Era como se este desconhecido igualmente a incluísse como testemunha de sua narração. E com o desdobrar dos acontecimentos descritos, nossa protagonista entenderá que sua própria história talvez pertença a um impensável enredo. Poderiam as cartas de Louis então apresentar uma resposta ao que fora determinado pelas escolhas do passado e pela ação do impossível?

Camille Werner trabalha como Editora e talvez por isso tenha demorado a entender a conexão de tais cartas com o enredo de sua própria vida. Como imaginar que este não seria apenas mais um manuscrito de um autor igualmente desconhecido? O relato semanal de Louis, no entanto, era carregado de uma sensação de veracidade, ainda que trágica, onde inúmeros detalhes e eventos desta Paris entre-guerras poderiam ainda estar vivos neste contemporâneo-agora de Camille.

Em relação a forma e ritmo do livro, a maior parte da história é narrada por Louis, havendo uma tipografia própria para as cartas e outra para os comentários de Camille. Talvez em algum momento da leitura sintamos falta de uma maior intervenção de Camille; no entanto, enquanto leitores, temos a sensação de estar com as cartas realmente em mãos, acompanhando a cada parágrafo as confidências de Louis. Neste sentido, O Confidente é um livro um tanto 'documental', posto que não há outros personagens intervindo na maior parte de seu relato; porém, quando chegamos quase ao término do texto, certamente encontraremos uma 'dobra' nesta experiência: Camille volta a atuar como protagonista da obra, conectando-se inteiramente à história testemunhada, de modo que o livro encerra neste lugar 'cinematográfico' onde passado, ficção e presente tornam-se uma irreversível fronteira na vida de todos nós.

Para quem gosta de histórias que adicionam um elemento surpresa a cada minuto de sua narração, O Confidente certamente será uma obra que despertará sua atenção e vontade de leitura! 


Em entrevista à Editora Aeroplano, Hélène Grémillon, autora de "O Confidente", comenta o processo de desenvolvimento do romance que é sucesso em toda Europa e que chegou recentemente ao mercado brasileiro. Acompanhe:

1- O Prefácio de seu livro é composto por pouquíssimas palavras: "O passado põe sua couraça de ferro e tapa os ouvidos com algodão do vento. Nunca se poderá arrancar-lhe um segredo", de Federico García Lorca, em "O pressentimento". Qual o significado deste pensamento para você?

HG: Em primeiro lugar, eu amo prefácios. Eu sempre os leio antes de comprar qualquer livro - é um primeiro passo para lê-lo, aliás. Não consigo me imaginar escrevendo um livro sem pensar neste suave preâmbulo. Por isso é tão importante - e tão difícil - escolher um, mas também é divertido. Como um jogo, é um momento que adoro. Este, em particular, eu escolhi após reunir uma série de pensamentos que encontrei em meu caminho nos jornais, livros, peças, enfim, na vida. Sentenças que se assemelhavam ao livro e ao que é contado. E quando finalizei "O Confidente", eu reli todas, e esta imediatamente me saltou aos olhos - é a quintessência de todo o livro.


Acompanhe no Facebook da Editora Aeroplano a entrevista completa!




Héléne Grémillon, O Confidente, RJ: Aeroplano, 2015

Vida Organizada II - Cadernos e Agendas 2016

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015
Após a maratona Pinterest de ideias para planners e to-do lists, resolvi organizar os cadernos e agendas que me acompanharão em 2016. Queria ser uma dessas pessoas que conseguem se organizar com apenas um planner do tipo fichário mas... não 'funciono' assim. Preciso mesmo de um caderno para cada assunto e circunstância. Então, segue um pequeno inventário do 'material escolar' que me acompanhará a partir do mês de janeiro:



  • 1 Moleskine pied-de-poule formato pocket que comecei a usar em 2014
  • 1 caderneta da marca Moleco com capa em kraft vermelho e miolo pautado
  • Livro-diário Uma Pergunta por Dia, lançamento da Intrínseca
  • Prancheta com um Calendário do Leitor, presente da amiga do blog Realidade de Consumo
  • 1 agenda com capa de Flamingos da marca Deloli, também presente da amiga do blog <3
  • Livro de Marcar Livros, lançado pela Editora Verus
  • E sim, uma caderneta pautada da Peppa <3 haha




Uma Pergunta por Dia

Este talvez seja o lançamento-desejo do ano! Uma agenda em formato A5 com um único propósito: ser o nosso diário pelos próximos cinco anos. Tarefa difícil, não?  


A agenda tem uma capa kraft linda, lombada de páginas na cor dourada e papel em gramatura suficiente para utilizarmos uma Stabilo sem manchar o verso. Minha única questão com este produto é justamente a durabilidade. Poisé, logo o item mais... necessário. Bom, como não há qualquer verniz para proteger o diário, acredito que o primeiro 'acidente' aconteça ali no 'vão' onde a capa faz a dobra; até porque o diário é bem grosso, então, quando chegarmos tipo no mês de junho, acredito que seja um pouco difícil escrever sem forçar uma abertura entre as capas. Veja a foto acima: foi o máximo que consegui abrir sem deixar qualquer marca em suas páginas...


No mais, a proposta do diário é bem divertida (aliás, este é um diário 'traduzido'; o original chama-se Question & Answer - 5 Year Journal) e a gente pode adaptar essa ideia em qualquer uma de nossas agendas, caso essa da Intrínseca não dure tanto assim (mas fico na torcida pra que dure bastante <3).


(Adorei a pergunta para o meu Aniversário rs)




Agenda 2016 Deloli

Olha vou te dizer: se não fosse por esse presente, eu não teria decidido até agora qual agenda comprar (confesso que minha preferida é a da Cicero mas não pago 70 reais nisso. Admiro quem paga 400 em uma agenda fichário mas minha ideia de investimento atualmente é bem outra rs). Enfim, após este 'grande drama' na vida da pessoa, recebi de presente esta agenda artesanal de ótimo acabamento (e com encadernação espiral, amo!) da marca Deloli, lá de Recife. Vale conferir o site deles, as estampas dos produtos são lindas!



As páginas possuem linhas pontilhadas e decorações de flamingos e arabescos. Há também páginas cor-de-rosa com calendário, espaço para aniversários, anotações e agenda de telefones. Tudo bem delicado, com um bom acabamento e impressão e sem perder a pegada artesanal do produto. 





Livro de Marcar Livros

Acho que todo mundo já comprou ou pelo menos folheou o Livro de Marcar Livros, não? E assim como o Uma Pergunta por Dia, gostei demais da proposta da publicação, mas confesso que a encadernação desse livro também me incomoda bastante. Afinal, se é um livro-diário para ser usado com uma grande frequência, não entendo porque a encadernação precisa ser assim tão rígida! Acho que deveria ser como a dos livros de colorir, bem maleável. Veja a abertura-de-capa que consegui:


Enfim... Alguém mais sentiu essa dificuldade com estes livros-diários de encadernação rígida? 






Outros cadernos <3



Caderneta artesanal com capa em kraft da Moleco


Ideia fofa: calendário + prancheta


Meu Moleskine velho de guerra cheio de anotações, colagens  e post-its :)


E claro, a caderneta-zuera da Peppa <3




E vocês, já escolheram os cadernos e agendas e imprimíveis para começar o ano com a papelaria em dia? :)

[Resenha] A Seleção - Kiera Cass

domingo, 20 de dezembro de 2015


Amanhece em Iléa. Durante o café, um universo de poses, aromas e impressões. Formalidades. E intrigas. O meu sonho é mais importante que o seu, querida, pensam as meninas. Como se alheios aos dramas de mais este dia, America e Maxon compartilham discretos sorrisos. E alguma cumplicidade. Você precisa de uma amiga. E eu posso ser essa amiga. E neste início de série você realmente torce pra que a amizade se transforme em amor. Mesmo já sabendo que toda história de princesa termina com um felizes para sempre. Mas o que diferencia A Seleção de inúmeras fábulas de realeza é a percepção de America, uma jovem cujo sonho era ter uma vida simples ao lado de seu primeiro amor, Aspen, mas que por uma imposição do Governo foi obrigada a interromper sua juventude para se candidatar ao ambicioso 'cargo' de Princesa de Iléa, junto com milhares de outras jovens de seu continente. E o que torna interessante esta narrativa é que America não se distancia de sua origem, mesmo quando neste jogo de regras desconhecidas, onde cada movimento pode trazer o bem ou o mal para si mesma, seu povo e sua família. Neste jogo, America entende que precisa escolher certo, ainda que a melhor reposta nem sempre seja a que o seu coração gostaria.

A Elite, segundo livro da série, traz para o cotidiano de America alguns novos personagens (e com eles alguns nocivos desafios) que por pouco não destruirão sua permanência no Jogo Real. E America sabe que poderá ser punida por sua impulsividade, especialmente quando o passado e o presente colidem. Como então descobrir qual história deverá ser escrita? O livro três da série, A Escolha, é que determinará quem permanecerá no jogo e no coração de America. E Kiera Cass soube conduzir esta narrativa com uma dose certa de fabulação e sonho, equilibradas com bons impasses de ética, crítica social e justiça, de modo a chegar em um desfecho de série curiosamente tumultuado, talvez para não esquecermos que até mesmo os "finais feliz de princesa" levam algum tempo para serem construídos. Moral da história? Ao término dos três livros America aprende que a mão do destino pode sim ser uma grande aliada, mas se não houvesse uma iniciativa de coragem, esforço e crença em seu melhor sentimento, suas decisões poderiam ter apagado a força daquele primeiro sorriso que, embora silencioso, era já bem mais iluminado que o amanhecer por entre as xícaras de chá e as frestas da cortina. 


Kiera Cass, A Seleção, Ed. Seguinte, 2012. 
A Elite, Ed. Seguinte, 2013. 
A Escolha, Ed. Seguinte, 2014. 

Auto Post Signature