Lançamentos Editora Martin Claret

terça-feira, 31 de janeiro de 2017
Fundada em 1970, a Editora Martin Claret é uma casa publicadora paulistana que já conta com mais 500 títulos em catálogo, principalmente de obras-primas da literatura universal e das ciências humanas. 

Em nosso mundo dos blogs, a Martin Claret tem sido há alguns anos reconhecida por seu belíssimo trabalho com a obra de Jane Austen e, recentemente, com reedições de histórias universais, como as de Peter Pan e Mowgli.

Nesta postagem, destacamos alguns de seus tão aguardados lançamentos:


http://www.martinclaret.com.br



As máscaras do destino
Florbela Espanca


A poetisa Florbela Espanca (1894 – 1930) é considerada pela crítica como um dos grandes nomes da literatura portuguesa. Com a morte do irmão, Apeles Espanca, em 1927, Florbela fica cada vez mais doente e começa a escrever a obra narrativa (publicada postumamente): As Máscaras do Destino, em homenagem ao irmão. Da mesma forma, este trabalho integra na obra florbeliana um novo desejo da autora, que agora se aventura pelo mundo dos contos. Certamente, se não fosse sua morte prematura, Florbela dar-nos-ia, a leitores e críticos, uma vasta obra em prosa; por isso se faz necessário, para compreender seus últimos passos como escritora, conhecer como ela inicia suas produções contistas.


Razão e Sensibilidade / Orgulho e Preconceito / Persuasão
Jane Austen


O fascínio que os escritos de Jane Austen exercem, mais do que se manter, torna-se maior no curso do tempo. A obra desta aclamada escritora tem sido constantemente adaptada para o teatro, cinema e televisão; nos meios acadêmicos, tem gerado abundantes e fecundos estudos de sua dimensão estética, sociológica e histórica; em vários países, inclusive o Brasil, são-lhe dedicados ativos e entusiasmados fã-clubes; e, na web, há um número assombroso de páginas que remetem a Jane Austen. Esta edição especial reúne Razão e Sensibilidade, Orgulho e Preconceito e Persuasão — três dos mais lidos romances desta que é uma das mais lidas e amadas autoras inglesas em todo o mundo.


Charlotte Brontë

“Villette” é, de muitas formas, um romance delicado e deliciosamente difícil. Tudo o que diz respeito à sua heroína, Lucy Snowe é encoberto por uma névoa de inacessibilidade e uma certa escuridão que sustenta a narrativa. Lucy se muda para a cidade fictícia de Villette, onde será professora de inglês em um internato. Ali, será confrontada pelos traumas do passado enquanto completa seu percurso de heroína, com os dessabores e conquistas de uma mulher vitoriana, mas eternamente atual. Uma obra-prima de Charlotte Brontë.




A festa ao ar livre e outras histórias
Katherine Mansfield


Katherine Mansfield, uma das mais célebres escritoras do século XX, cria uma obra capaz de transcender gerações. Seus contos tratam da solidão e da felicidade de maneiras bem pontuais, cada trecho é capaz de despertar sentimentos únicos no leitor. Todos os contos de A festa ao ar livre e outras histórias, publicados integralmente no Brasil pela primeira vez, se iniciam no meio de um acontecimento, sem a prévia apresentação das personagens e suas ações. Mansfield é tão brilhante que consegue transitar fluidamente por estilos, tornando os contornos literários tão borrados quanto os traços de um artista impressionista.



Memórias da casa dos mortos
Fiódor Dostoiévski


Em 1849 Fiódor Dostoiévski vivenciou uma catástrofe pessoal: detido por motivos políticos, foi condenado a trabalhos forçados e perdeu seus direitos civis. Ficou recluso na chamada Casa dos mortos, presídio siberiano onde eram mantidos os criminosos mais temíveis da Rússia, e lá conheceu a degradação humana em todas as suas nuanças horripilantes. Em 1860, quando ia retomar a carreira literária ao término de sua pena, essas trágicas experiências inspiraram-lhe uma verdadeira obra-prima: Memórias da Casa dos mortos. Estabelecendo neste livro um sutil paralelo entre a sua história íntima e a de tantas outras vítimas da cadeia russa, Dostoiévski inaugurou uma longa e caudalosa corrente de “memórias do cárcere” cujos representantes até hoje são direta ou indiretamente influenciados por ele.


Fausto
Johann Wolfgang von Goethe


Com a sua temática arquetípica e grandiosidade estética, o Fausto se impõe como ápice e síntese da obra pioneira de Johann Wolfgang von Goethe. A obra-prima do autor nos transporta à tragédia do protagonista que, desiludido, faz um pacto com o demônio Mefistófoles. Esta edição possui ainda um prefácio e notas escritas por Daniela Kahn, doutora em Teoria Literária e Literatura Comparada pela USP.






O engenhoso fidalgo Dom Quixote de La Mancha
Miguel de Cervantes


O Engenhoso Fidalgo Dom Quixote de la Mancha é um livro dividido em duas partes. Escrito por Miguel de Cervantes, tendo o primeiro volume publicado em 1605 e o segundo volume publicado sob o pseudônimo Alonso Fernández de Avellaneda em 1614. O protagonista da obra de Cervantes é Dom Quixote, fidalgo castelhano que, por ler muitos de romances de cavalaria, acaba enlouquecendo e tentando imitar os heróis presentes nas histórias que lê. A obra narra as aventuras de Dom quixote, um pseudo-herói, que parte  pelo mundo para viver seu próprio romance de cavalaria ao lado de Sancho Pança, fiel amigo que, dos dois, é o que possui uma visão mais realista sobre o mundo.


Histórias de Mowgli: do livro do jângal
Rudyard Kipling


Criado, alimentado e educado por lobos, Mowgli é filho do Jângal , tipo de floresta característica da Índia. E é ali que o menino-lobo vive grandes aventuras com seus amigos — o urso Baloo, a cobra Kaa, a pantera Bagheera , entre outros, e descobre as coisas mais importantes da vida: a amizade, a lealdade , a solidariedade, a sabedoria, a destreza e o amor. Um clássico que nos ensina a sobreviver à selva da vida.






Sabedoria das parábolas
Huberto Rohden


Leitor: você tem nas mãos um livro extraordinário. Segure-o com reverência e carinho. Sua mensagem de vida, há mais de 2.500 anos orienta e ilumina a Humanidade.

Seu autor oral – Jesus de Nazaré – foi o homem mais enigmático que passou pelo planeta Terra. Ensinava aos seus ouvintes por meio de parábolas, e o centro de sua mensagem é a ideia do “Reino de Deus” que, metafisicamente, está dentro de cada um de nós.

“A vós – dizia ele a seus discípulos –, vos é dado compreender os mistérios do Reino de Deus, mas ao povo só lhe falo por parábolas.”

Esta tradução, extensivamente comentada e analisada pelo filósofo e educador Huberto Rohden –, um dos mais respeitados estudiosos da vida de Jesus –, foi retirada do Novo Testamento também traduzido por Rohden, a partir do texto grego do primeiro século.

Esclarece o professor Rohden: “As parábolas nos convidam a um profundo conhecimento metafísico e místico, cujo transbordamento espontâneo se revelará infalivelmente em autorrealização.”

Um comentário on "Lançamentos Editora Martin Claret"
  1. Capas maravilhosas, tenho uma belíssima edição de Irmãos Karamazov da editora.

    ResponderExcluir

Auto Post Signature