terça-feira, 18 de julho de 2017

Jane Austen roubou meu namorado - Cora Harrison | Editora Rocco


Seja na Londres de muitos séculos ou em nossos dias, a inimizade e conflito serão sempre parte de nosso cotidiano. Afinal, é de nossa natureza provocar o dissenso entre familiares e amigos, especialmente no que diz respeito a relacionamentos amorosos, é aí que a confusão fica maior ainda, não é verdade?

Jane Austen roubou meu namorado é o segundo livro de Cora Harrison baseado no legado literário da escritora inglesa Jane Austen. No primeiro volume da série, Eu fui a melhor amiga de Jane Austen, Cora recria os anos iniciais da adolescência das primas Jane e Jenny, mesclando fato e ficções acerca da sociedade britânica dos anos 1790. Nesta continuação, as personagens (agora crescidas, a poucos anos do fim da adolescência,) compartilham um cotidiano repleto de sonhos e perspectivas amorosas, e também algumas desilusões. Publicadas no Brasil pelo selo Rocco Jovens Leitores, ambas histórias apresentam uma escrita leve, onde a atmosfera de confissões e segredos de seus capítulos envolve o leitor e o aproxima deste universo à primeira vista tão distante de nossa realidade contemporânea.

Partindo de referências direta da vida e obra de Jane Austen (principalmente de seus diários), a autora recria situações de época em uma espécie de "fanfic" onde a própria Austen é a protagonista. O que me chamou atenção na história foi a forma universal com que o amor e o romance podem aparecer em nossa vida (tendo em mente, é claro, os contrastes geracionais e culturais de cada época): ao lidar com sentimentos que nos acompanham em todas as idades, é bem possível aproximarmos a Inglaterra vitoriana de nossa vida hoje, já que é próprio do humano tanto sentir inveja como empatia, traição e compromisso, assim como calúnia e cumplicidade, enfim, e as personagens de Cora Harrison poderiam muito bem atravessar alguma fenda temporal e conhecer o amor aqui em nossos dias. Sei que parece absurdo, risos, mas vamos aos "fatos":

- O livro fala da cumplicidade entre as primas Jane Austen e Jenny Cooper e de como esta parceria é uma espécie de alento e alívio tanto para os dias difíceis como para a diversão que vez por outra preenche as páginas de seus diários - ou seja, a história fala desta relação entre amigos de infância e melhores amigos, e não consigo lembrar em algo mais universal que este sentimento fraterno;

- Cora Harrison também é mestra em criar inimizades e vilões: Augusta (a tia-madrasta), Edward-John (o irmão que passou a ser o seu tutor, logo após a morte de sua mãe), Lavínia (a fofoqueira-rival que tenta acabar com a reputação de Jane na vizinhança), Philly (apenas uma conhecida, porém bem "cobra" em determinado ponto da história), enfim, inúmeros atores cuja personalidade certamente conhecemos, e que na trama de Harrison foram estrategicamente posicionados para tornar a vida das primas Jane e Jenny (especialmente de Jenny) um pouco mais complicada;

- A presença na trama do jovem Harry, o personagem que desde a infância é amigo dos Austen, especialmente de Jane, que o considerava o melhor cúmplice de seus aventuras em Southampton, tanto no pique-esconde da primeira idade como nos planos e sonhos da adolescência. Levanta a mão quem conhece, viveu ou vive uma relação de amizade assim o/

Ou seja, mudam os ares, os costumes e nossa ideia de liberdade, mas a busca por amizade, amor e felicidade nos acompanha desde sempre, e para sempre.


Mas voltando a trama: como não poderia faltar em um romance histórico, Cora Harrison dedica grande parte do livro aos sentimentos da prima Jenny, que sonha em escapar aos cuidados excessivos de sua tia-madrasta e viver ao lado de Thomas, um jovem capitão da marinha que se apaixonou pela simplicidade de nossa protagonista.

O livro também mostra o amadurecimento da jovem Jane, que passa a nutrir uma paixão maior pela literatura e também pela ideia de um romance, tanto em sua vida pessoal como nas páginas de seu diário. Neste cenário da adolescência e suas descobertas, poderia Jane encontrar o amor em sua própria história, ou será que o futuro lhe reservaria alguma surpresa?

Assim como nos originais de Austen, a história de Cora é ambientada em uma Inglaterra aristocrática repleta de bailes e cortejos, onde através da formalidade da dança muitos sonhos poderiam ser nutridos: para Jane, era certo que a afeição pelo jovem Newton (aliás, treta à vista: Newton pertencia aos sonhos de Lavínia, a bela da vizinhança, que, por não ter seu amor correspondido, dedicou seus dias a criar grandes inimizades com Jane) poderia render páginas e páginas de manuscritos, mas... e quanto ao amor? Poderia Jane realmente ver através do azul dos olhos do rapaz?

Do outro lado do salão, estava a prima Jenny, que ansiosa aguardava o momento em que o jovem capitão Thomas viria ao seu encontro e ambos compartilhariam uma vida juntos.

Mas, como não poderia faltar em todo romance, o par-amoroso poderá a qualquer momento ser surpreendido pela inveja e maldade de quem o cerca...

O que fazer nessa hora? Na história de Cora Harrison, por sua atmosfera-Austen, aliada a uma escrita young adult, é certo que a felicidade estará sempre em perspectiva - e, quem sabe, a um passo de sua própria realização, mesmo com todo esforço envolvido.

Jane Austen roubou meu namorado é, de fato, uma leitura agradável e divertida, e não apenas para os fãs de Jane Austen :) Vale conhecer!



Baseado nos diários da escritora Jane Austen na adolescência, este divertido romance juvenil é uma história de aventura, mistério, fofocas e, claro, flertes e paixões. Uma das autoras mais queridas em todo o mundo, cujo bicentenário de morte ocorre este ano, Jane Austen (1775-1817) segue arrebanhando uma legião de fãs em pleno século XXI com romances nos quais retrata a sociedade inglesa de sua época com precisão e ironia. Em Jane Austen roubou meu namorado, a escritora irlandesa Cora Harrison recria, para os jovens de hoje, a atmosfera dos livros da própria Jane Austen, mesclando ficção e dados reais, a partir dos diários da autora de Orgulho e preconceito. O livro retrata as peripécias amorosas da futura escritora, que já se considerava uma especialista em assuntos do coração, e de sua prima Jenny.

Para compor as personagens, a escritora Cora Harrison foi atrás de documentos e antigas cartas de Jane Austen e sua família. Além de escrever uma história leve e divertida, ela entrega aos jovens fãs de Jane Austen detalhes da vida da aclamada escritora inglesa.
Be First to Post Comment !
Postar um comentário